» » A História do Túmulo da criança afogada em Santa Leopoldina.

A História do Túmulo da criança afogada em Santa Leopoldina.

 

 Nos fatos e ocorrências de Santa Leopoldina há um destaque a ser feito. Faleceu no Município, afogada, a menina Maria Gilda, quando estava sendo banhada em uma bacia. Nascida em 04/09/1922 e falecida em 19/01/1923. Era filha do farmacêutico Silvestre Ferreira e de Lúcia Reisen.
Eram seus avós Maria Zelinda Avancini e José Reisen. Foi sepultado no Campo Santo (cemitério) da cidade.

Construíram um mausoléu onde a cruz está sob uma armação de concreto. A parte interna é oca e concretada. Permanentemente está com água, mesmo nos grandes períodos de estiagem.

A origem desta água é tida como milagre. Antigamente, muitas caravanas, de vários lugares do Brasil, vinham em romarias àquele túmulo, em busca de curas e muitos se dizem curados.
Informam os mais velhos moradores da cidade, que sua avó Dona Maria, fora à mulher mais caridosa que o Município tivera e que seu sepultamento foi o mais concorrido dos já realizados na cidade.

 

 

A História do Túmulo da criança afogada em Santa Leopoldina.

Apoio: @jefinhoexpedicoes .