» » Crítica – Condições das estradas no interior de Castelo, ES

Crítica – Condições das estradas no interior de Castelo, ES

postado em: Destaques | 2

Há muito tempo queríamos conhecer o Parque Forno Grande e a região próxima aquele local em Castelo!

 

Crítica Condições das estradas no interior de Castelo ES2 1 - Crítica - Condições das estradas no interior de Castelo, ES

 

 

Então imagina a frustração quando chegamos na estrada de terra de acesso ao parque e já vimos vários carros parados a 2km da entrada principal do Parque por não conseguirem ir até lá por problemas na estrada!
Como o grupo era grande, nosso tempo programado só para fazer a trilha do próprio parque, arriscamos ir de Micro-ônibus!
O que vimos foram várias valetas e buracos bem fundos que com certeza acabariam e já devem ter acabado com várias suspensões de carros, alem de pneus e outras coisinhas, mas de Micro-ônibus achávamos que podíamos chegar e chegamos, lógico que com muitos saculejos e gritos e até carona para os que deixaram o carro na estrada conseguimos dar!

Crítica Condições das estradas no interior de Castelo ES1 - Crítica - Condições das estradas no interior de Castelo, ESCrítica Condições das estradas no interior de Castelo ES1 - Crítica - Condições das estradas no interior de Castelo, ES

Crítica Condições das estradas no interior de Castelo ES1 1 1024x768 - Crítica - Condições das estradas no interior de Castelo, ESCrítica Condições das estradas no interior de Castelo ES1 - Crítica - Condições das estradas no interior de Castelo, ES
Parque maravilhoso, visual deslumbrante pessoas super receptivas.
Descemos quase uma hora da tarde , com aquele sentimento de “precisamos voltar neste lugar”, com bastante fome e cansados, mas ainda faltavam uns 9 km até nosso próximo destino que seria a Cachoeira do Pedregulho (Furlan), que em várias placas havíamos visto as setas apontando a direção.
Mas para a nossa surpresa ao sair do parque na primeira ponte a 100 metros nosso ônibus atolou, e só conseguimos sair com ajuda de locais puxando com trator o nosso ônibus, isso, duas horas e meia depois.

 

Além deste ponto de atoleiro, ao longo da estrada encontramos muitas dificuldads como buracos, muitas pedras soltas e várias situações de risco para quem passa por ali! Pra gente que estava com uma super expectativa de chegar na outra cachoeira e aproveitar o restante do dia foi um pouco frustante.
Mas imagina quem mora ali?

Quem precisa usar aquela estrada pra transportar seus produtos, quem vive do agroturismo, as crianças para irem a escola e quem depende daquela rota para que seus clientes cheguem até eles?

Precisamos que as autoridades entendam e valorizem seus eleitores. Como eles querem gerar lucro através dos seus pontos turísticos se não conseguem manter algo tão básico que é o direito de ir e vir com segurança?
Como querem que as pessoas paguem seus impostos se o mínimo não é dado a população?
É hora de acordar, de olhar as necessidades de cada local para que assim o crescimento não seja só de uma pessoa.
O que vimos ali foram pessoas maravilhosas, atenciosas e que fazem a sua parte, pessoas de bem, o que falta é alguém para investir no bem estar de cada uma delas!
O que esperamos é que algo seja feito, e que na nossa próxima visita possamos dar uma boa notícia e recomendar sem medo o passeio por essa região deslumbrante!

2 Respostas

  1. gilmar
    |

    Antes das eleições prometem tudo. Depois inventam calçadao reforma da beira rio e de praxe todo prefeito faz. E tudo farinha do mesmo saco. Não sei como conseguem olhar na cara de seus filhos e netos

  2. Nelia Vazzoler
    |

    Bom dia!
    Frustante para nós do município ; imagino para os turista . Este é um passeio a ser descartado por todos em virtude da má gestão que assola nossa cidade e nosso interior.
    Uma pena: Um lugar tão lindo desprovido de proteção e cuidados que Ele e seus Moradores merecem. Fica aqui minha indignação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 11 =